Vidal---[-header-blog-]---Canelite2

Canelites

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 0 Flares ×

Confira o nosso infográfico e saiba mais sobre a canelite.

Vidal-[News]-Canelites

 

TEXTO


CANELITES

A Canelite pode ser descrita como uma dor na parte da frente das pernas (canela). A causa mais comum dessa dor é a inflamação do periósteo da tíbia (membrana que reveste o osso).

 

SINTOMAS

  • Sensibilidade na parte interna da perna
  • Dor na perna
  • Possível inchaço
  • Caroços e inchaços sobre o osso
  • Dor ao movimentar os dedos do pé para baixo
  • Vermelhidão na região da canela

 

CAUSAS

Essa condição normalmente ocorre devido ao excesso de treinamento e ao aumento da intensidade e da frequência da atividade física realizada. É muito comum em corredores que estejam realizando treinos com excesso de subidas. Outros fatores que desencadeiam a canelite são:

Biomecânica dos pés: pés chatos que tendem a pronar e rodar internamente sobrecarregam os músculos adjacentes da perna. Enquanto os pés cavos (arco plantar acentuado) podem ser muito rígidos e incapazes de absorver forças de impacto facilmente.

Fatores musculares: músculos da panturrilha tensos e encurtados causam maior tensão e esforço sobre a região da canela (tíbia).

Atividades: qualquer atividade de alto impacto pode desenvolver a canelite, como também as forças provocadas pelo ato da corrida.

Individual: o estilo de corrida, como correr na ponta dos pés ou pés pronados, pode aumentar as chances de desenvolver canelites.

Calçados: o uso de calçados velhos, gastos, sem amortecimento, sem o conforto adequado e tênis com o design diferente para a biomecânica dos seus pés deixa você mais suscetível a desenvolver canelites.

 

TRATAMENTOS

Repouso: use a dor como guia e acrescente atividades sem impacto como natação, deep running e bicicleta para dar à canela (tíbia) uma chance de repousar enquanto continua o treino cardiovascular.

Alongamento e fortalecimento da musculatura da panturrilha: realize um treino de fortalecimento e alongamento diário especialmente após a atividade física.

Gelo: na fase inicial da lesão, aplique compressas de gelo no local por 15 – 20 minutos, permitindo 45 minutos de intervalo entre uma aplicação e outra para a região se aquecer novamente. O gelo é mais efetivo nas primeiras 48 horas após a lesão. Nunca aplique gelo antes do treino.

Calor: aplique calor na região por 15 – 20 minutos após a fase aguda da lesão (após as 48 horas iniciais), especialmente antes dos treinos.

Palmilhas / órteses: se a inflamação e a dor forem causadas pela pronação excessiva dos pés, palmilhas personalizadas e suportes para o arco plantar devem ser indicados para ajudar a corrigir a biomecânica dos pés. As órteses podem reduzir as forças geradas por um pé com arco plantar rígido e acentuado.

Calçados: use calçados confortáveis, absorvedores de impacto e acrescente uma palmilha com as mesmas características desse calçado.

Bandagem / Taping: algumas técnicas de bandagens esportivas ajudam a diminuir a pressão e a dor sobre as canelas (tíbia).

Massagem esportiva e/ou Fisioterapia: esses métodos podem acelerar o processo de recuperação da lesão e diminuir a dor.

Drogas anti-inflamatórias: combinadas com repouso e gelo no local podem reduzir o processo inflamatório. Problemas biomecânicos nos pés associados à rigidez e encurtamentos musculares devem ser analisados para evitar uma recidiva da lesão.

 

EXERCICIOS PARA CANELITE

Fique de pé com os braços esticados e as mãos espalmadas na parede (na altura do peito). De um passo para frente (mantendo uma distancia de 40 cm entre as pernas). Deixe o joelho da perna de trás esticado, flexionando o joelho da perna que esta a frente. Empurre o calcanhar da perna de trás para o chão até sentir alongar a panturrilha. Mantenha nessa posição por 45 segundos a 1 minuto. Repita o alongamento para ambas as pernas.

Usando um step ou uma escada, segure no corrimão ou na parede para se equilibrar. Enquanto você fica em pé com a parte da frente do pé no degrau da escada ou do step, mantenha o calcanhar para fora. Levante o corpo, fazendo força com a ponta dos pés, e desça durante 10 vezes com ambos os pés. Repita o exercício duas vezes ao dia para fortalecer a musculatura da panturrilha.

Amarre a ponta de uma faixa elástica em um objeto ou móvel pesado (Ex: cadeira ou cama). Envolva a outra parte da faixa elástica em torno do pé. Movimente o pé para cima e para baixo. Depois movimente para os lados direito e esquerdo contra a resistência da tira elástica, com o objetivo de fortalecer diferentes grupos musculares. Repita o movimento 10 vezes para cada exercício.

Fique de joelhos e, devagar, vá sentando em direção aos calcanhares. Leve o tronco para trás o máximo que você conseguir sentindo um alongamento na parte da frente das pernas (canela). Mantenha nessa posição por 45 segundos a 1 minuto.

Coloque um peso em volta do pé e movimente o pé para cima e para baixo sem realizar nenhum movimento com o restante da perna. Outra opção é usar um parceiro para segurar a ponta do pé e colocar uma resistência manual. Realize o exercício 10 vezes para cada perna.

Importante: sempre consulte um Fisioterapeuta antes de iniciar qualquer programa de exercícios terapêuticos de fortalecimento e alongamento.

Posts interessantes

Autor

André Vidal

André Vidal é fisioterapeuta, formado pela Universidade Gama Filho. É especializado em Osteopatia pela Escuela de Osteopatia de Madrid e em outras técnicas.

Nenhum Comentário

Publicar Comentário

CAPTCHA


A Vidal é uma empresa jovem que nasceu com um conceito inovador, tendo como objetivo promover um atendimento diferenciado e personalizado aos seus clientes.